Assembleia Geral de Sócios



A AHBVSBA aprovou no passado dia 5 de dezembro o seu Plano de Atividades e Orçamento para 2020, incidindo o seu principal investimento nos recursos humanos, meios de combate e instalações do quartel de bombeiros, com uma proposta de €435.000,00. Realizada no Dia Internacional do Voluntário e vivendo já o espírito da quadra de Natal, a Assembleia Geral foi também o momento e cenário para a atribuição de diferentes distinções na continuidade das ações já promovidas em anos anteriores.

Foram assim distinguidos alguns sócios, grupo 25 sócios do período de 1982 a 1985, pela sua fidelização à AHBVSBA, estando presentes Francisco Nepomuceno, José Caetano, Eugénio Viegas, Maria do Rosáro, Manuel Martins e Bonifácio Martins. Foram ainda distinguidos dois dirigentes, o Presidente da Mesa da Assembleia, Dr. Tomás da Costa Nunes e a Presidente da Direção, Custódia Reis receberam a distinção da Liga dos Bombeiros Portugueses: Medalha de Assiduidade, Grau Prata, por já terem 10 anos de Bons e Efetivos Serviços Prestados à Causa dos Bombeiros Portugueses

Presidentes

Maria Custódia Brás dos Reis
2018-01-06 até à actualidade

Acácio José Madeira Martins
2014-12-21 até 2017-12-07

Flávio José da Silva Dias Martins
2012-03-07 até 2014-12-21)

Nidia de São José Amaro, Drª
2004-03-30 até 2012-03-06)

Miguel da Silva Borralho
1999-03-18 até 2004-03-29)

Armando Ventura
1994-02-21 até 1998-03-17

José Nunes de Oliveira e Sousa
1991-10-21 até 1994-02-20

António Augusto Moita dos Santos
1989-09-20 até 1991-10-20)

António José Pires Bica
1977-03-18 até 1989-09-09)

História

No Verão muito quente de 1927, eclodiu um violento incêndio urbano, numa fábrica de cortiça localizada na actual Rua João de Deus na vila de São Brás de Alportel.
O sino da Igreja Matriz tocou a rebate e a população, em grande número, compareceu no local do sinistro, tentando a todo o custo debelar as chamas alterosas que a pouco e pouco iam destruindo o edifício. Perante a incapacidade dos meios ao seu dispor e o nervosismo de todos os assistentes e colaboradores, as chamas teimavam em prosseguir a sua destruição.


Em determinada altura e depois de atingida quase a exaustação surge a voz de Manuel Pires Rico, exclamando:
” Quem me ajuda a fundar um Corpo de Bombeiros?”
De imediato apareceu a voz do distinto médico Dr. Alberto de Sousa que disse:
” Podes contar comigo materialmente já que tecnicamente pouco ou nada poderei fazer”.

Continuar a ler “História”